Adubo orgânico: como utilizar?

Adubo orgânico: como utilizar?

A utilização do adubo orgânico é uma excelente alternativa para quem quer apostar numa agricultura com base no uso de insumos naturais. Já imaginou ter a sua própria horta e produzir alimentos orgânicos sem qualquer substância tóxica? Descubra quais são as aplicações e os principais tipos de adubo orgânico nesse conteúdo da GreenView!

O que é o adubo orgânico?

Adubo orgânico é preparado contendo resíduos de origem vegetal e animal, como folhas secas, cascas, talos, grama, restos de alimentos e excrementos de animais, por exemplo. Obtido geralmente por meio de um processo de compostagem, esse fertilizante natural é empregado por quem deseja cultivar alimentos somente com o uso de produtos naturais na horta e fornecer nutrientes a esse solo.

O adubo orgânico pode ser de origem animal e vegetal. Um dos mais utilizados da primeira categoria é o esterco, formado por excrementos sólidos e líquidos dos animais. Eles podem estar misturados com restos vegetais. Já o adubo orgânico de origem vegetal é formado por uma grande quantidade de restos vegetais de safras de alimentos, como milho e cana. Ambos devem passar por um posterior processo de decomposição antes de serem utilizados em uma horta.

Os tipos de adubo orgânico

O adubo orgânico tem diferentes nomenclaturas de acordo com o material de que ele é feito e a maneira como se dá o processo. A compostagem é um dos mais comuns e indicados para quem quer fazer o adubo orgânico em casa. Ela é realizada por meio da decomposição de restos orgânicos, como folhas secas e sobras de alimentos que iriam para o lixo. Mas antes de virar adubo, há ainda o processo de decomposição. Você pode colocar o adubo orgânico depois de plantar as mudas ou em cima do próprio solo.

Um outro tipo de adubo orgânico é o feito com esterco de animais herbívoros. Ele costuma ser muito usado em hortas e em plantações em geral. Às vezes, é misturado a outros adubos orgânicos. No entanto, é preciso ter cuidado ao usá-lo por causa do risco de contaminação por microrganismos patogênicos presentes nas fezes. O ideal é que ele passe por uma compostagem prévia.

A grama também pode ser utilizada para fazer adubo orgânico. A grama cortada pode servir como cobertura morta em um jardim ou uma horta, atuando como uma proteção para preservar a umidade do solo. Além disso, ela oferta nitrogênio para as plantas, reduz a ação de fungos e a proliferação de insetos.
Você sabia que até o lodo do esgoto pode virar adubo orgânico? Aqui estamos falando do lodo que resulta do processo de tratamento do esgoto. Ele é rico em carbono, nitrogênio e tem um baixo custo.

Contudo, existem diretrizes e critérios para que o lodo seja usado como adubo orgânico e é primordial estar atento aos riscos de contaminação por substâncias tóxicas eventuais presentes no lodo.

Benefícios proporcionados pelo adubo

Além de contribuir na redução do desperdício e ter um baixo custo, o adubo orgânico ajuda a aumentar a biodiversidade e a produtividade do solo. Isso é algo que não acontece quando são usados fertilizantes químicos. A rentabilidade também aumenta quando ele é empregado nas plantações.

A substituição do agrotóxico pelo adubo orgânico ainda evita a poluição do solo, das águas, do ar e de organismos não alvo.

Quer criar uma horta e usar adubo orgânico? A GreenView pode tirar todas as suas dúvidas! Desde 2017, somos soluções sustentáveis com foco no atendimento às legislações ambientais, redução de custos para as empresas e preservação dos recursos naturais e meio ambiente. Entre em contato.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Agende uma Ligação!

Preencha o formulário ao lado e entraremos em contato para falar sobre como podemos lhe auxiliar: