Conferência Sobre Mudanças Climáticas – COP-26

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Conferência das Nações Unidas Sobre Mudanças Climáticas – COP-26 (2021)

O encontro sobre o clima e o meio ambiente reuniu representantes dos 196 países signatários do Acordo de Paris.

Entre os assuntos discutidos estão ações de desenvolvimento e preservação do meio ambiente, emissão de gases que provocam efeito estufa e aquecimento global.

A COP do clima é um evento que discute o futuro de todo o planeta em relação principalmente a emissões de gases de efeito estufa.

Em 2021 a Conferência foi realizada em Glasgow (Escócia) no período de 31 de outubro a 13 de novembro.

Conferência das Nações Unidas Sobre Mudanças Climáticas - COP-26 (2021)

Conforme a ONU NEWS, um importante acordo foi o compromisso conjunto dos Estados Unidos e da China em aumentar a cooperação climática na próxima década.

As nações concordaram em tomar medidas para reduzir emissões de metano e carbono, fazendo transição para adotar energia limpa. Eles também reiteraram seu compromisso de manter viva a meta de 1.5 grau Celsius.

Conforme a ONU, desde 1994, as Nações Unidas reúnem anualmente quase todos os países do planeta para as cúpulas globais do clima, ou as “COPs”, que significa “Conferência das Partes”.

Mitigações

Abaixo apresentamos o texto do Pacto do Clima de Glasgow relacionados a mitigações.

  • Reafirma a meta global de longo prazo de manter o aumento da temperatura média global bem abaixo de 2 ° C acima dos níveis pré-industriais e buscar esforços para limitar o aumento da temperatura a 1,5 ° C acima dos níveis pré-industriais, reconhecendo que isso reduziria significativamente os riscos e impactos das mudanças climáticas;

  • Reconhece que os impactos das alterações climáticas serão muito menores com o aumento da temperatura de 1,5 ° C em comparação com 2 ° C e decide prosseguir os esforços para limitar o aumento da temperatura a 1,5 ° C;

  • Também reconhece que limitar o aquecimento global a 1,5 ° C requer reduções rápidas, profundas e sustentadas nas emissões globais de gases de efeito estufa, incluindo a redução das emissões globais de dióxido de carbono em 45 por cento até 2030 em relação ao nível de 2010 e para zero líquido em torno meados do século, bem como reduções profundas em outros gases de efeito estufa;

  • Além disso, reconhece que isso requer uma ação acelerada nesta década crítica, com base no melhor conhecimento científico disponível e equidade, refletindo responsabilidades comuns, mas diferenciadas e respectivas capacidades e no contexto de desenvolvimento e esforços para erradicar a pobreza;

  • Convida as Partes a considerarem ações adicionais para reduzir até 2030 as emissões de gases de efeito estufa não-dióxido de carbono, incluindo metano;

  • Convida as Partes a acelerar o desenvolvimento, implantação e disseminação de tecnologias e a adoção de políticas para a transição para sistemas de energia de baixa emissão, incluindo o rápido aumento da implantação de geração de energia limpa e medidas de eficiência energética, incluindo esforços acelerados para a redução gradual da energia do carvão inabalável e eliminação dos subsídios aos combustíveis fósseis ineficientes, fornecendo apoio direcionado aos mais pobres e vulneráveis ​​de acordo com as circunstâncias nacionais e reconhecendo a necessidade de apoio para uma transição justa;

  • Enfatiza a importância de proteger, conservar e restaurar a natureza e os ecossistemas, incluindo florestas e outros ecossistemas terrestres e marinhos, para atingir o objetivo global de longo prazo da Convenção, agindo como sumidouros e reservatórios de gases de efeito estufa e proteger a biodiversidade, garantindo salvaguardas sociais e ambientais.

Saiba mais sobre Mudanças Climáticas no Blog da GreenView. Precisa de uma Consultoria Ambiental ? Entre em contato.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *