Desmatamento no Brasil

Desmatamento no Brasil: índices no primeiro trimestre de 2022 ultrapassam mesmo período do ano passado.

Durante o período de chuvas, que vai de outubro até abril, costuma haver uma redução do desmatamento no Brasil. Porém, estudos apontam que, nos últimos anos, essa associação de período de umidade  com o desmatamento vem diminuindo. Vamos saber as razões neste conteúdo da GreenView.

Desmatamento no Brasil: causas e consequências

Chamamos de desmatamento a perda massiva de vegetação nativa em decorrência de um processo de deteriorização, que pode ter diferentes causas, sendo o homem o grande responsável por essa degradação. 

Em todo o mundo, o desmatamento no Brasil vem sendo uma das principais pautas ambientais em discussão. Nosso país é o segundo maior em vegetação do planeta, perdendo apenas para a Rússia. Atualmente, pelo menos 80% de espécies animais existentes habitam nossas florestas (sejam naturais ou plantadas), que correspondem a 516 milhões de hectares. Toda essa extensão de área tem também como função equilibrar grande parte das reservas de água doce no mundo. Assim, conter o desmatamento, sobretudo da Amazônia, é uma demanda urgente.

Causas do desmatamento no Brasil

De acordo com a FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura), pelo menos 70% do desmatamento no Brasil tem como finalidade a expansão do agronegócio. Para utilização do solo, é feita a retirada da vegetação com maquinários ou queimadas. Estas últimas trazem ainda outras consequências danosas ao meio ambiente como a emissão de fumaça e gases poluentes, piorando os efeitos do aquecimento global e efeito estufa.

As áreas prejudicadas, cada vez mais extensas, são destinadas a pastagens para produções agrícolas de grande escala e, embora exista uma grande discussão sobre todos os benefícios dessa expansão para a economia mundial, a necessidade de desmatar grandes áreas para produção agrícola é um modelo ultrapassado.

A exploração de matérias-primas como madeira, alimentos e recursos minerais e vegetais também são a razão de grande parte das ações de desmatamento.

Por que o aumento do desmatamento mesmo em períodos de chuva?

Em janeiro de 2022, os gráficos do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), identificaram um aumento 4 vezes maior em relação ao mesmo período do ano passado e o pior índice desde 2016.

Ao todo, os alertas de desmatamento totalizam 430 quilômetros quadrados. Isso porque o houve uma aceleração também em áreas antes protegidas, principalmente no sul do Amazônia, Rondônia e Acre.

De acordo com órgãos oficiais como o IBAMA e ativistas ambientais, o aumento do desmatamento no Brasil é uma consequência de mudanças nos processos de fiscalização impostas pelo governo. Em 2021, o IBAMA  utilizou somente 41% do orçamento destinado a ações de fiscalização. No mesmo ano, a interdição de propriedades rurais em desacordo com as determinações ambientais caíram cerca de 70%, enquanto em 2018 esse índice chegou a 81%.

Sabemos que o desenvolvimento econômico é fundamental, mas não às custas de todos os prejuízos ambientais causados pelo desmatamento no Brasil. Para isso, é imprescindível adotar medidas que favoreçam um desenvolvimento sustentável.

Quer continuar por dentro das principais   notícias ambientais? Continue acompanhando os conteúdos da GreenView.

Precisa dos serviços de uma Consultoria Ambiental para o seu negócio e ou empresa ? Entre em contato.

Uma resposta

  1. Sou estudante de técnico em meio ambiente e gostaria de saber se nao teria alguma coisa falando sobre contaminação por lavanderia e quais os métodos de minimização desse degradação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Agende uma Ligação!

Preencha o formulário ao lado e entraremos em contato para falar sobre como podemos lhe auxiliar: